CASOS CLÍNICOS

CASO 1

Ana é enfermeira  e tem uma grande alergia nas mãos há muitos anos e que não foi possível curar com os tratamentos convencionais, vendo-se obrigada a deixar de trabalhar no serviço que tinha e a tratar apenas com documentação. Depois de muitos tratamentos médicos, inclusive com cortisona, todos eles em vão, sugeriram-lhe a terapia regressiva. Com cinco sessões de TVP resolveu completamente o seu problema. Voltou ao serviço de enfermagem e está muito contente. Nunca mais teve uma crise.

CASO 2

Mariana é casada com um homem maravilhoso, tem duas filhas lindas e saudáveis, uma vida económica estável e na sua infância e juventude foi muito feliz. Sente, contudo, uma enorme tristeza, desconhecendo a razão da mesma. Já tentou algumas vezes o suicídio. Fez tratamento com medicação contra a depressão mas em vão. Foi tratada com o recurso à HIPNOSE durante dez sessões. Hoje é uma pessoa alegre e com grande amor pela vida.

CASO 3

Maria José é mergulhadora mas tem fobia às algas, entrando em pânico quando as vê. Sente também pânico quando ouve o ronco de um farol. A TVP resolveu estes seus problemas em apenas três sessões.


CASO 4

Pedro, com 22 anos de idade estuda para padre mas não consegue ler em público, ficando com uma enorme ansiedade, voz e pernas a tremer, palpitações, entre outros sintomas. Por fim nega-se até a fazê-lo, o que é grave para o seu objectivo de vida. Com o recurso à HIPNOSE este problema foi ultrapassado em quatro sessões.


CASO 5

Mário de 30 anos de idade é feliz no casamento mas apresenta uma disfunção sexual: impotência. Não vê motivos para que isso aconteça e depois de correr vários médicos e vários tipos de tratamentos só com o recurso à TVP ultrapassou este seu problema que não o deixava ser feliz.


CASO 6

João de 28 anos de idade padece de uma obsessão. Sempre que chega a casa e de imediato a primeira coisa que faz é abrir todas as portas e verificar debaixo de todas as camas a existência de alguém. É um ritual que se repete todos os dias. Ultimamente o problema agravou-se. Repete esse ritual a meio da noite. Sente vergonha de si e considera esse seu comportamento irracional. “É uma vergonha pois eu sou o homem da casa”. Foi tratado através da HIPNOSE com algumas sessões. Nunca mais teve este problema.


CASO 7

Gabriela tem 29 anos e tem uma enorme timidez. Não consegue relacionar-se com os namorados que foi tendo ao longo da vida, apresentando uma enorme frieza. Teve uma infância e juventude feliz e nenhum trauma nesta vida que a levasse a ter esse comportamento. Hoje é mais desenvolta, com grande auto-estima, arranjou um namorado com quem se relaciona normalmente e sente-se feliz com a ajuda da TVP.


CASO 8

Rui é um estudante de 17 anos de idade. Na escola é desatento, apresenta dificuldades de concentração e difícil interacção com os colegas. A HIPNOSE ajudou-o a tornar-se um bom aluno.


CASO 9

Catarina tem 21 anos tendo-lhe falecido seu pai há seis anos. Desde então não consegue pensar em mais nada. Catarina não ultrapassou o luto. Fez regressão a vários momentos em que esteve com o pai nesta vida. Fez também regressão a uma vida passada em que reconheceu num filho que tivera o seu pai actual. Catarina compreendeu que a morte não é o fim mas uma mudança na vida. Despediu-se do pai. Ao fim de apenas três sessões disse: “tenho ainda saudades dele mas aquela tristeza, aquela angústia que tinha, desapareceu”.


CASO 10

Filipa tem 35 anos e apresenta sintomas de bulimia. Andou em tratamento médico e melhorou mas teve recaídas. Agora quer experimentar este tratamento. Com a ajuda da TVP conseguiu resolver o seu problema.


CASO 11

Maria fica em pânico quando entra em elevadores. Não se recorda de ter tido qualquer má experiência com elevadores. A origem desta fobia por elevadores estava numa vida passada. Com o recurso à TVP Maria já consegue andar e até sozinha em elevadores.


CASO 12

Daniela tinha conflitos amiudadas vezes com sua mãe e existia uma certa animosidade uma pela outra e não sabe porquê. A TVP fê-la compreender e perdoar. Actualmente consegue conviver pacificamente com a mãe e espanta-se ao ver sua mãe também mudada.